domingo, 8 de junho de 2014

Pausa para crónica - Nudez Feminina

Está crónica pode chocar, as almas mais “sensíveis”! Mas aviso já, que me estou a cagar!

Estou farta de puritanismos, mulheres santas que não valem uma merda, e homens que dizem que gostam “das recatadas” e depois tem de pagar para ver o que não tem em casa, ou meter palitos todos os dias.

Primeiro ponto, de onde é que vem esta revolta toda Inês Ramos?

Vem de um concurso de escrita, no qual, eu estou a participar. A crónica que quase ganhou esta semana, (ESCRITA POR UM HOMEM DE 26 ANOS), falava da nudez e exposição feminina nos dias que correm, e parece que toda a gente achou muita piada.

Importa esclarecer, antes de mais, que sim, eu reconheço que há exageros. Há saias curtas demais, há decotes não apropriados para certas ocasiões, as pitas agora apanharam a moda das leggings e top que mostra a barriga. Reconheço portanto, que em algumas situações é demasiado o que se mostra ou insinua. 

Há coisas ridículas, é como tudo!

Mas também tenho de dizer que o corpo é de cada um, e cada pessoa tem o direito de andar com se sente bem. O ser discreto ou não, é um gosto de cada um, que deve ser respeitado.

Em pleno século XXI, é um atraso de vida, achar que uma mini-saia significa “ preciso de sexo” e o verniz vermelho nas unhas diz automaticamente, “ sou uma grande maluca”.

Segundo ponto, porque é que estas tão ofendida com isso, Inês Ramos?

Sim, serviu-me a carapuça. E não tenho problemas nenhuns com isso! Se há coisa que eu adoro no universo feminino é saias, decotes, roupas justas e sim, o verniz vermelho é o meu preferido.

E podem ter a certeza que se me visto assim ou assado, não é porque “ estou a pedi-las” como já ouvi, de muito palhaço. Porque quando eu quero, eu peço, não insinuo.

Terceiro ponto, quem é que tem culpa aqui?

Tentando não me contradizer, na minha opinião, talvez grande parte das mulheres, por uma pagam as outras. Há coisas que eu considero exageradas e outras não, outras até são bem agradáveis à vista!

Mas também há aquelas "senhoras bem comportadas" que o passatempo mais lindo da vida delas, é cortar na casaca das outras! Grandes vacas invejosas. 

Os homens também têm culpa, são eles os grandes críticos! E é revoltante, porque a mulher com que eles casam é sempre uma puritana (coitadinha, nunca faz nada) e depois as outras que andam na rua “mal vestidas” e que esse mesmo homem se farta de cobiçar, essas é que andam a oferecer a todos. 

Não há paciência! Enquanto a roupa ou estilo, “falar” pelas pessoas, e definir quem és, isto não vai para frente!

SOCIEDADE MACHISTA E APOIADA POR CERTAS MULHERES!

Sociedade burra! Isso não se vê na roupa..  Nem na saia curta, ou peito descoberto.

A mim basta-se 10 de minutos de conversa e observação de atitude para ver onde anda a puta tapada e o cabrão encornado.


Já está .. Apanha esta oh pudico nojento machista !