sábado, 9 de agosto de 2014

Pausa para a poesia - Deixa-me ir

Feitos de sal, areia, e diferentes,
Castigados pela ausência, rasgos de desilusão
Desculpa-me, afinal tu nunca mentes,
Gotas na pele, de quem perdeu a consideração
Feitos de mel, cansados de estradas perigosas
Separados pela circunstância, cortes da obrigação
Desculpa-me, eu sempre fui feita das coisas ansiosas
Gotas na pele, de quem perdeu o coração

Saudade, de que precisas mais?
Deixa-me ir..

Feitos de penas, sonhos e arrependimentos
Olhares frios, no silêncio do corredor
Desculpa-me, afinal eu nunca tive sentimentos
Gotas na pele, do toque sem amor
Feitos de maresia, quimeras e distracções
Bocas de desejo, na madrugada
Desculpa-me, afinal eu sempre estive parada
Gotas na pele, de quem, sente falta das tuas sensações.

Saudade, de que precisas mais?

Deixa-me ir..