sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Pausa para crónica - Há pessoas que nos dão Asas

Um leitor do Asas confrontou-me esta manhã com uma sugestão, acha que se eu não suporto pessoas assim (a propósito do texto “malta que me enerva”), devia escrever também um texto sobre o que me atrai nas pessoas.
Acho que faz sentido. Sendo assim, hoje vou reunir as características que mais aprecio no ser humano.
Todas as pessoas têm falhas, errar é perfeitamente normal. Muitas características que eu disse no outro texto, não são falhas, nem erros, são traços de personalidade, que a mim me incomodam.
Eu sou uma apaixonada por pessoas, são as pessoas que me inspiram, mais que tudo.
Principalmente as pessoas cheias de defeitos, lacunas, falhas e com um íntimo apesar de muitas vezes desarrumado, também cheio de bondade, ingenuidade, modéstia.
É a essas pessoas que eu dedico este texto.
1-   Humildade  
 
É de longe a característica que eu mais aprecio no ser humano.
Sou sincera prefiro um falso modesto, do que alguém que se assume de caras como bom ou melhor.
 
Tenho muita gente à minha volta cheia de talento (talento nas artes/na vida/ como pessoa excepcional que é), e aquilo que me faz olhar para elas e parar, é pensar “tu podias usar isso a teu favor, mas não o fazes”.
 
Adoro isso. Pessoas que falam contigo de igual para igual, mesmo que as nossas histórias em nada se toquem.
 
Pessoas que sabem que o mundo gira. Amanhã podes estar na mó de baixo e se calhar aqueles por quem passaste hoje, e de quem fizeste pouco, é que te vão dar a mão.
 
Isto não se aprende. Ou se tem ou não se tem.
 

 
2 -  Coragem
Coragem para mim, não é aventurar-se quando se sabe da existência da rede, para amparar a queda.
Coragem é caminhar sem rede.
É muito fácil fazer-se de valente. Difícil é sê-lo.
Admiro pessoas que dão a cara, saem da zona de conforto, pessoas que arriscam tudo e troca de sonhos, de ideais.
Não há heróis. As vezes escolher um caminho, obriga necessariamente a deixar coisas importantes para trás. Mas é exactamente esse, o ponto que te faz diferente e bravo.
Ter a coragem de escolher, fazer, partir e AGUENTAR.
 


 
3 – Originalidade
Num mundo onde pessoas diferentes são muitas vezes postas à margem.
Ser original é ser especial.
Ter voz, ter opinião, fazer o que o que nos faz feliz e não o que a sociedade diz que é o cenário perfeito.
Seres apenas tu.
Sem andar atrás do que os outros pensam, são e fazem.
Pessoas originais têm sempre tanto para me ensinar.




 
Estas três características resumem para mim, o que falta na sociedade dos nossos dias.
Eu tenho o privilégio de dizer que conheço pessoas assim.
Assim, vale a pena, privar com seres humanos.